Blog
09
Out
2019
Práticas Corporais: a Capoeira e o corpo-cidadão

Práticas Corporais: a Capoeira e o corpo-cidadão

"É difícil descrever em poucas palavras todo o encantamento que o grupo Capoeira Novo Gingado na Vida me trouxe.

Minha vivência junto ao projeto se deu pela possibilidade como enfermeira e pesquisadora em aliar à saúde as atividades físicas e práticas corporais. Descobri junto ao projeto Capoeira Novo Gingado na Vida – CNGV que a capoeira regional pode ser vista como uma possibilidade de ruptura, onde a realização da atividade é baseada no conhecimento e nas preferências locais e conseguem despertar nas pessoas algo que é da sua cultura.

Participei de diversos treinos, que variavam quanto ao seu conteúdo: havia dias em que eram realizados apenas exercícios físicos, em outros praticávamos golpes, e me recordo de dias em que fazíamos jogos e brincadeiras ligados à capoeira. Os elementos culturais eram trazidos ao longo de todos os encontros, em alguns realizávamos apenas o treino com músicas de grupos regionais ao fundo, em outros ensaiávamos maculelê, ou o mestre compartilhava vivências e aprendizagens da sua vida de capoeirista.

O estímulo à convivência e o resgate à identidade cultural foram fortemente evidenciados durante o trabalho de campo que iniciei, despropositadamente, em um dia de roda de capoeira. E foi um momento único, quando pude perceber a prática corporal em todo seu potencial social. A roda de capoeira é patrimônio imaterial da humanidade e é reconhecidamente um lugar onde saberes e habilidades são apreendidos por observação e imitação.                    

Agradeço imensamente o aprendizado proporcionado pelo CNGV sobre a importância da valorização dos elementos como cultura, lazer e socialização para a continuidade de uma prática corporal. A realização de práticas que valoram a cultura fortalece a força comunitária e as relações interpessoais.

Por isso, acredito na força da capoeira como uma possibilidade que faz parte da essência brasileira.

Os dados coletados junto aos integrantes do projeto deram origem à minha tese de doutorado "Práticas Corporais: o Corpo-Cidadão Como Expressão da Promoção da Saúde" (MATOS, Juliana Alves Viana. Práticas corporais: o corpo-cidadão como expressão da promoção da saúde. Tese {Doutorado em Enfermagem}- Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, p. 214. 2019.)."

Relato de Juliana Alves Viana Matos, Doutora em Enfermagem, capoeirista e participante do CNGV. 

O seu trabalho pode se acessado em: http://www.enf.ufmg.br/pos/defesas/837D.PDF

Juliana Alves Viana Matos

Comente essa publicação